Páginas

domingo, 29 de maio de 2011

today

nao sabia como começar este texto. nem ideias para o fazer tenho. é apenas um "esboço" do meu coração desprotegido, que se expressa em algumas palavras que parecem ter tanta importância quanto o verdadeiro sentimento.
ás vezes, a vida prega-nos partidas, no qual nós não sabemos como reagir, nem o que pensar. nem a musica, é o nosso refugio mais seguro. nem as palavras ao qual nos habituámos são o nosso ponto de abrigo para pensar em sossego. apenas existe uma pessoa, e essa pessoa somos nós. sem pensar no que há-de vir, pomos-nos a imaginar como seria a vida sem uma pessoa ou com outra. temos vontade de rir, ou então de deitar as nossas mágoas fora, com lágrimas ou desabafos. estas são as verdadeiras partidas. não são testadas cientificamente, mas são, de certa forma, testadas pelo nosso coração. pelo nosso corpo e pelos gestos que ele transmite. assustamos-nos e parecemos uns malucos, chorando e falando conosco próprios. é dificil enfrentar a nossa vida, e sorrir para ela. seguir o nosso coração em vez da nossa cabeça e ver se estamos correctos, ou, noutros casos, errados. parece-nos um bicho de sete cabeças. é o nosso maior medo. é o choro. é a mágoa. é tudo o que o corpo expressa. mas na verdade, e pensando bem, vemos que somos nós que complicamos. que afinal, quando passar, parece mais facil do que era na altura. e porquê? também me pergunto nesses momentos, mas hoje não estou num deles. estou a tentar pensar, e chegar a uma conclusão concrecta. é dificil, porque, na verdade, sou apenas mais uma pessoa sem qualquer tipo de formação. sou ainda uma criança, que está em crescimento. pensamos todos que somos nós que fazemos a tal asneira, que não deviamos ter sequer cometido o tal erro. quando pensamos assim, parece que o mundo desaba. estão todos contra nos, e os sentimentos são multipos. eu ainda não cheguei a conclusão nenhuma, pelo menos áquela que quero. também não me vou esforçar para tal, porque não me é encarregue a mim tentar descobrir a solução do problema das outras pessoas, mas sim a solução do meu. e quando sou eu, sei bem o caminho que hei-de seguir nos meus casos, mesmo que pense, mesmo que me magoe. é a unica forma, até hoje, de enfrentarmos as partidas e mágoas da nossa propria vida. hoje foi o dia de eu pensar. amanhã será o de outra pessoa, e assim sucesivamente. é uma questão de vivermos a nossa vida, sendo que é a unica que temos.