Páginas

terça-feira, 1 de março de 2011

tenho feito deste blog um "livro" com recordações de pessoas que me marcaram de tal forma que, nem hoje, nem nunca, as vou esquecer.
mas este texto, será um pouco diferente, pois eu sinto-me diferente, sinto-me estranha.
mesmo assim, e acima de tudo, tenho uma parte de mim que está feliz, apesar de ter tantos problemas neste momento. está feliz por ter alguns dos mais importantes, sempre do meu lado, e todos eles sabem quem são.
quero sentir-me normal, quero ser quem sou. 
estou estranha, também, por seguir tantas vezes o que as pessoas me dizem. sempre tentei ser forte ao ponto de não me deixar levar por criticas, mas, é impossível, e tenho a certeza de que ninguém é forte ao ponto de não se magoar com o que dizem, principalmente aqueles que sempre foram alguém valorizado, de certa forma, na sua vida. 
é exactamente o que me está a acontecer. tenho sido ingénua, e tenho considerado pessoas que são importantes, quando eu não lhes faço qualquer tipo de diferença, ou seja, que não sou importante, seja em que contexto for, simplesmente, não sou. e ultimamente tenho sido bastante criticada por certa gente, e isso tem-me magoado, daí o sentir-me estranha de que falo aqui. 
eu apenas quero ser feliz, e desta vez, quem me criticar, vai ficar simplesmente na ignorância para mim. não quero mais problemas, já me chegam bem os que tenho.
está quase na altura do carnaval, faltam poucos dias para sair daqui, e isso contribui para a minha felicidade. portanto, não vou ser mais ingénua ao ponto de o fazer, de me importar, e de me magoar. sempre fui forte, e é isso que tenho de continuar a ser.
mtmit, um obrigado, nunca chegará. (L)