Páginas

terça-feira, 19 de abril de 2011

mas que tipo de pessoa é que pensas que sou? diz-me, se eu sou a pessoa que tu mais amas, porque é que me fazes isto? eu não tenho culpa que, para ti, eu só faça merda, eu não tenho a culpa que tu te chateies por uma coisa qualquer, eu não tenho culpa de ter SENTIMENTOS!, és uma pessoa estupida e burra, por vezes, e que não sabe o que quer, tu deixas-me desamparada, e prestes a chorar, se me amas assim tanto, porquê estas atitudes? nem sei como te amo tanto, eu nunca te deixei quando estavas mal, mesmo chatiados, eu perguntava-te se estavas bem, nunca na minha vida te iria deixar sozinho, quando tu precisasses, entendes? acho que não, porque essa cabeça infantil não pensa, e o teu coração não percebe, não sente, tu não sentes a dor que causas nos outros, e isso está a dar cabo de mim e da minha própria vida! aprende a ser um homem, porque não tornares-te numa pessoa que sabe o que quer?, e que sabe o que diz?, juro que não compreendo, não compreendo como é que pode haver tanta insensibilidade da tua parte, visto que estamos juntos á tanto tempo, ainda não me conheces o suficiente? se não, eu também não me vou dar a conhecer, tives-te tempo de mais para entender o que eu quero dizer apenas com palavras, porque se eu o faço contigo, tu fazias comigo, tu amas-me? a sério, amas? ou só te importas simplesmente contigo? se amas, mostra-me. as minhas incertezas, quanto a ti, estão a voltar. precisamente quando eu mais precisava de força, de uma força tua, de uma ajuda tua, de uma palavra de reconforto tua, porque é que não entendes? porque é que és tão casmurro? porque é que me fazes chorar? eu não te compreendo, desculpa, mas és muito dificil. apesar de lidar contigo á tanto tempo, ainda me consegues por baralhada e magoada, com coisas que simplesmente não têm qualquer cabimento! cada vez me desiludes mais. se a sinceridade, aqui, foi a mais, desculpa, a sério. mas não consigo conter-me mais. não consigo guardar tudo para mim. obrigada por mais uma desilusão.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

se eu digo aos outros para terem força, porque é que eu não a consigo ter? acho que até percebo. sou fraca e não tenho a capacidade de esquecer quem quero com um estalar de dedos, ou apenas com um sorriso, ou então estando perto de quem amo. não consigo. é das piores sensações, e ja deu cabo de mim. porque isto não é de agora. isto é apenas + uma das etapas que passo. mas deixa-me com muitas "marcas" e "feridas", esta passagem. são obstáculos muito dificeis de conseguir passar sem ter alguma ferida ou algo especifico que me marca para o resto da vida, e nem nos meus 80 ou 90 anos o esqueço. a vida é assim, e eu, sou apenas + uma sobrevivente que tenta levar a vida com a maior das facilidades, ainda assim. tenho sonhos, muitos. e vou continuar a lutar por eles. por eles, e pela minha força. ela vai voltar.

                                                                        



domingo, 10 de abril de 2011

e se um dia te lembrares do que tenho feito para que isto continue, lembra-te que não o faço nem por mim, nem por ti. por nós.
e se um dia tiveres saudades do que fomos, lembra-te que já não o iremos ser porque não queremos reviver os erros do passado, e estamos a seguir em frente.
e se um dia quiseres chorar porque me queres perto de ti, lembra-te que não estou de corpo, mas estou de alma.
e se um dia pensares em nós, pensa apenas nos momentos maus, porque foram eles que fortaleceram tudo o que temos.
e se um dia não te disser que te amo de verdade, lembra-te que não é por eu o dizer que vai mudar para + ou para - , é tudo o que temos construido á nossa volta até agora para continuar com isto.
e se um dia (...) não te interessar + que isto aconteça, esquece-me, porque não quero viver numa ilusão. 12/6 - quando tudo começou.
p.s: amo-te + que tudo, you know.

sábado, 9 de abril de 2011

não quero fazer sentido. quero ser á minha maneira (...) nunca mais pensarei antes de agir, acabei de perceber que isso não me serve de nada.

                             SOU LIVRE, E FAÇO O QUE QUERO!         
                          
      

domingo, 3 de abril de 2011

e tudo o que temos? já ninguém destroi, porque é forte, e porque nós não deixamos.
e o meu sentimento? nunca irá mudar.
tu serás sempre das melhores, estarei sempre lá quando precisares, estarei sempre do teu lado, porque tu estás sempre do meu. porque, apesar de tudo, sempre lutas-te pela nossa amizade.
desculpa todos os meus erros, e desculpa nunca ter dado o devido valor aos teus sentimentos, nunca ter pensado antes de fazer, e desculpa também por teres chegado ao ponto em que chegas-te. peço-te desculpa por isto, porque sei bem que quem causou esta situação, fui eu.
eu amo-te de verdade, tatiana, e não é por acaso que fazes parte da minha vida, de uma enorme parte. porque, apesar de tudo, quem te desiludiu, fui eu, não tu. desculpa termos-nos afastado, ou ficado diferentes uma com a outra. obrigado por estares a tentar ter de volta o que tinhamos.
prometo-te nunca mais deixar que isto aconteça.
apesar de tudo, e para sempre: AMO-TE MELHOR AMIGA.
   (está pequeno para uma pessoa com tanta importancia como tu, mas tu sabes, não é o tamanho do texto, mas sim a importancia, e essa é imensa.)